Tratamentos

Disfunção sexual feminina

No mundo todo cerca de quatros em cada dez mulheres sofrem com dor na relação sexual. A dor pode acontecer após a relação, durante ou antes de a penetração acontecer.

Dispareunia: quando a mulher consegue ter relações sexuais sem dor, mas em algumas vezes a dor aparece, de maneira repetitiva. Pode haver dor no momento da penetração, durante o ato sexual ou mesmo antes de a penetração acontecer.

Vaginismo: quando a mulher não consegue ter penetração sem dor (seja pelo pênis, dedo ou absorvente interno). A mulher pode fazer uma contração protetora ou ter um espasmo da musculatura perineal. Ela pode ter o problema durante anos sem ter sido diagnosticada corretamente. Muitas evitam as consultas ginecológicas por acharem dolorosas. É uma situação que acarreta diminuição da qualidade de vida dessas mulheres.

Vulvodínia: quando há um desconforto na região da vulva, pode afetar 15% das mulheres. Ao toque ou contato com roupa íntima a mulher sente ardência. A região fica mais vermelha. E descartada outras afecções ginecológicas pode se tratar de aumento da tensão do assoalho pélvico que causa tal reação.

Lembre-se de que existem diversos tipos de dor na relação sexual, que podem ser causadas pelas situações mais distintas. A primeira coisa a se fazer quando se percebe alguma dor ligada à relação sexual é consultar o médico ginecologista e então a fisioterapia pélvica.

O tratamento é multidisciplinar com ginecologista, urologista, fisioterapeuta pélvica e psicólogo.

Tratamento

É comum que os diferentes tipos de dor sexual tenham algum componente físico relacionado. E este componente pode e deve ser tratado com fisioterapia específica. Técnicas visando a melhoria do conhecimento corporal, da consciência da musculatura perineal, da qualidade da musculatura promovendo a elasticidade da entrada do canal vaginal e da coordenação motora da MAP. O uso da eletroestimulação, biofeedback EMG, dilatadores vaginais, cones vaginais, entre outros, são algumas das ferramentas que a fisioterapia dispõe para o tratamento das dores relacionadas relação sexual.