Tratamentos

Dor pélvica crônica feminina

Síndrome da bexiga dolorosa, cistite intersticial e síndrome da dor pélvica crônica são situações que causam diminuição da qualidade de vida e sintomas de depressão em milhares de mulheres pelo mundo. Dentre os sintomas se observa a sensação de dor, pressão, desconforto relacionada à bexiga – principalmente quando ela está cheia.

O problema pode estar associado ou não a vários sintomas como: dificuldade de urinar, urgência urinária, aumento na frequência de urinar dia e noite, ardência ao urinar, ardência na uretra sem relação com a micção entre outros.

A maioria das mulheres fica anos sem ter o diagnóstico adequado. A dor é o elemento central e pode ser percebida em diversas áreas da região pélvica e abdominal. Esta dor pode durar horas, dias, semanas, pode piorar com a ingestão de certos alimentos, bebidas e com o próprio enchimento vesical.

Sabe-se que essa condição resulta em baixa qualidade de vida, com importante impacto nas atividades diárias e também no sono, nas relações sexuais, nos relacionamentos interpessoais e familiares. Resulta também em quadros de ansiedade, depressão, estresse e, em casos mais graves, de desemprego.

É importante entender que se trata de uma doença crônica cujas causas ainda não são totalmente conhecidas – apesar de serem muito estudadas.

Tratamento

 

Tente identificar e controlar fatores que façam os sintomas aparecerem ou piorarem – chamamos de “fatores desencadeantes”. Os principais são: estresse, hábitos alimentares (bebidas alcoólicas, bebidas e alimentos contendo cafeína, alimentos apimentados ou cítricos, refrigerantes, soja), cigarro e relações sexuais.

Técnicas de relaxamento, respiração e redução de estresse são benéficas. Evite os alimentos e hábitos que você relaciona à piora dos sintomas (consulte uma nutricionista)!

A fisioterapia pélvica trabalha com a consciência corporal dessas mulheres. Promovendo um melhor relaxamento de todos os músculos da pelve e do quadril. Dependendo do caso a eletroestimulação e o biofeedback EMG negativo (para relaxamento) podem ser utilizados. Além de muitas orientações domiciliares.