Tratamentos

Prolapso de órgãos pélvicos

Quando os órgãos pélvicos da mulher são projetados para fora, empurrando as paredes da vagina acontece o chamamos de prolapso genital. Popularmente chamado de “bexiga caída”, mas na verdade pode ser, também, o útero, reto, uretra e a bexiga. Infelizmente a incidência de prolapsos genitais é alta afetando milhares de mulheres pelo mundo.

Os prolapsos podem ser de parede anterior, posterior ou apical da vagina.  As causas mais comuns de prolapso são lesões que acontecem no assoalho pélvico durante o parto, tosse crônica ou esforço excessivo.

A mulher pode ter a sensação de peso na vagina. Normalmente não tem dor, a não ser nos casos muito mais avançados, onde os órgãos podem realmente sair para fora da vagina. O meio mais preciso de se diagnosticar um prolapso é solicitando um exame ao médico ginecologista.

Uma parte dos prolapsos genitais é causado pelo enfraquecimento da MAP, é possível preveni-los mantendo esta musculatura fortalecida com exercícios específicos.  Mesmo quando se trata de lesões relacionadas ao parto, é possível minimizá-las ou até evitá-las a partir de exercícios perineais. As mulheres que já atingiram a menopausa também têm maior risco de desenvolver este problema, uma vez que os músculos dependem muito dos hormônios que se tornam escassos neste período. São inúmeros os benefícios do fortalecimento dessa musculatura, e, portanto, toda mulher deveria exercitar regularmente o seu assoalho pélvico.

Para as mulheres em que o prolapso já está saindo pela vagina e não podem realizar a cirurgia, ou querem esperar mais confortavelmente até a cirurgia se pode utilizar os pessários. Os pessários são peças de silicone que matem o prolapso para dentro da vagina e podem ser indicadas pela sua fisioterapeuta.

O tratamento fisioterapêutico para os prolapsos visa minimizar o desconforto em prolapsos maiores e até remissão das queixas em prolapsos menores.